Dario Jose dos Santos, o famoso “Dada Maravilha” é o quinto maior artilheiro do futebol brasileiro com 926 gols. Perde apenas para Túlio Maravilha, com, 1000 gols, Romário com 1002 gols, Arthur Friedenreich, com 1239 gols, e Pelé, com 1284 gols.

Dadá veio de uma infância triste e pobre, onde ocasionou até um crime de furto onde aos 19 anos na cidade do Rio de Janeiro o mesmo foi detido na Febem e lá surgiu o jogador Dadá Maravilha, lá foi onde ele conheceu o futebol.

Sua carreira começou em 1965 no juniores do Campo Grande e assim passou para o time principal em 1967, e assim despertou interesse do Atlético MG que o levou para Belo Horizonte no ano seguinte.Dadá Maravilha

Dadá Maravilha, foi atacante e jogou pelo Galo entre os anos de 1968 e 1979. Em 290 jogos, se tornou o segundo maior artilheiro do clube, ao marcar 211 gols.

Dadá Maravilha foi o autor de um dos gols mais importantes da história do Atlético Mineiro, no dia 19 de dezembro de 1971, na final do Campeonato Brasileiro contra o Botafogo-RJ no Maracanã, Dario parou no ar como um beija-flor . Além disso, foi artilheiro do clube em duas edições do Nacional: 1971 e 1972, com 15 e 17 gols, respectivamente. Ao todo, passou por 16 clubes em 21 anos de carreira.

 

Foi o Único jogador a marcar 10 gols em uma só partida,ele era jogador do Sport, o recorde de número de gols foi marcados no Santo Amaro, no dia 7 de abril de 1976, em jogo válido pelo Campeonato Pernambucano. Foi ae que inventou o gol de Velotrol.

Clubes, Temporada e Gols

Campo Grande-RJ 1967-1968 – 22 Gols

Atlético Mineiro 1968-1972 – 123 Gols

Flamengo 1973-1974 – 34 Gols

Atlético Mineiro 1974 – 24 Gols

Sport 1975 – 94 Gols

Internacional 1976-1978 – 46 Gols

Ponte Preta 1978 – 18 Gols

Atlético Mineiro 1978-1980 – 64 Gols

Paysandu 1979 – 26 Gols

Bahia 1981 – 53 Gols

Nacional-AM 1984 – 14 Gols

Coritiba 1984 – 17 Gols

 

Dadá Maravilha “O Atlético Mineiro, foi o Clube que mais me identifiquei”

“Eu me identifiquei muito nos clubes onde passei. Mas o Atlético Mineiro foi especial. Se tiver que definir o Atlético, vou ficar perdido, é a pergunta mais difícil para mim. O Glorioso não é uma paixão, é uma religião, o atleticano é doente.
Se dissessem para escolher, entre o Brasil ser pentacampeão do mundo ou o Atlético ser campeão de qualquer campeonato, eu prefiro que o Galo ganhe. Quando o Brasil joga e perde eu nem ligo, mas quando o Atlético perde eu não tenho vontade nem de comer.

Sou um vencedor no Atlético, se o clube participar de um campeonato de cuspe à distância, eu venceria. Com o uniforme preto e branco eu ganho qualquer campeonato. Na mesma proporção em que o povo mineiro me odiou, ele me amou. No Atlético, eu fui pai pela primeira vez, fui tricampeão do mundo e campeão brasileiro. Minhas maiores glórias na vida, conquistei com a camisa do Galo.

Dizem os intelectuais que o ódio e o amor se misturam, que eles vivem lado a lado, eu acredito que seja verdade, porque eu fui o homem mais odiado no Atlético, em compensação fui o mais amado.

Eu sou prova viva do amor e do ódio. Me lembro que o Atlético estava reformando o campo e nos treinos a torcida jogava pedra em mim. Me vaiaram e me mandaram embora. Depois tudo mudou. E olha que joguei pouco no Atlético, nos dois campeonatos nacionais que disputei fui campeão em um e artilheiro nos dois.

Eu me considero mineiro por devoção e por adoção. Todos os meus filhos são mineiros. (…)Fiz questão que todos fossem, porque eu me considero um também.”

 

 

Títulos

Seleção Brasileira

1970 – Copa do Mundo

Campo Grande

  • 1967-Campeão Torneio José Trócoli:Campo Grande

Atlético Mineiro

  • 1971 – Campeão Brasileiro (Atlético Mineiro)
  • 1970 – módulo 1 – Campeão Mineiro (Atlético Mineiro)
  • 1970 – Campeão da Taça Belo Horizonte (Atlético Mineiro)
  • 1970 – Campeão da Taça Inconfidência (MG) (Atlético Mineiro)
  • 1970 – Campeão da Taça Cidade de Goiânia (Minas-Goiás) (Atlético Mineiro)
  • 1970 – Campeão da Taça Gil César Moreira de Abreu (MG) (Atlético Mineiro)
  • 1970 – Campeão da Taça Independência (MG) (Atlético Mineiro)
  • 1971 – Bicampeão da Taça Belo Horizonte (Atlético Mineiro)
  • 1972 – Tricampeão da Taça Belo Horizonte (Atlético Mineiro)
  • 1972 – Campeão do Torneio de Leon (México) (Atlético Mineiro)
  • 1972 – Campeão da Taça do Trabalho (Minas-Rio) (Atlético Mineiro)
  • 1974 – Campeão do Torneio dos Grandes de Minas Gerais da Federação Mineira de Futebol (Atlético Mineiro)
  • 1978 – Campeão Mineiro (Atlético Mineiro)
  • 1979 – Campeão da Taça Minas Gerais (Atlético Mineiro)

Flamengo

  • 1973-Campeão Taça Guanabara Flamengo
  • 1974-Campeão Campeonato Carioca: Flamengo
  • 1974-Campeão Taça Pedro Magalhães Corrêa:Flamengo

Sport

  • 1975 – Campeão Pernambucano (Sport)

Internacional

  • 1976 – Campeão Gaúcho (Internacional)
  • 1976 – Campeão Brasileiro (Internacional)

Nautico

  • 1980-Campeão Torneio do Inicio Nautico

Bahia

  • 1981, 1982 – Campeão Baiano (Bahia)

Goiás

  • 1983 – Campeão Goiano (Goiás)

Nacional-AM

  • 1984 – Campeão Amazonense (Nacional)

Carreira no Atlético

Jogos: 290
Gols: 211
Estreia: CAM 1 x 0 Uberaba-MG – 18/05/1968
Último jogo: Flamengo-RJ 5 x 1 CAM – 06/04/1979
Vitórias: 168
Empates: 73
Derrotas: 49
Títulos: Campeonato Brasileiro de 1971, Campeonatos Mineiros de 1970 e 1978